7 dicas para sair do vermelho


Empresas no vermelho precisam fazer escolhas amargas. Deixar de recolher impostos, não pagar os fornecedores, demitir pessoas que farão falta. Todas essas decisões têm risco e, invariavelmente, geram consequências para o futuro do negócio. E a palavra-chave neste momento é consultoria contábil, uma nova especialidade que alguns escritórios de contabilidade têm adotado para se diferenciarem no mercado.
De acordo com um estudo desenvolvido pela Planned Soluções Empresariais, com base em sua ampla carteira de clientes de variados segmentos e tamanhos, que vão de grandes corporações a PMEs e startup, esse novo serviço tem sido essencial para empresários saírem do vermelho.
Com este cenário, o consultor de empresas e presidente da Planned, Adelmo Nunes Pereira, destaca que é questão de sobrevivência a atuação da consultoria contábil no apoio à empresa com restrição de caixa, no sentido de orientar sobre medidas eficazes, evitando decisões drásticas. O executivo aponta algumas dicas:
1) Fazer um diagnóstico da situação. É vital identificar e administrar o passivo, antes de contrair novas dívidas. São levantadas todas as receitas da empresa, as perspectivas de gerar novos negócios, projeções de faturamento — se será mantido, ou apresenta risco de queda —possibilidades de incremento de receita. Lembrando que nem sempre receita significa fazer caixa.
2) Estabelecer prioridades. Separar o que deve ser pago daquilo que é possível postergar. Porém, tudo o que for adiado precisa ter um plano de pagamento. Se o empresário começa a atrasar as contas sem um planejamento para liquidação lá na frente, obtendo crédito, por exemplo, ele perde totalmente o controle do fim. Algumas das possibilidades neste caso são estabelecer um relacionamento mais próximo com o credor e negociar abertamente com os fornecedores mais importantes.
3) Manter uma gestão organizada. Sem o diagnóstico a empresa não vai sair do lugar. Então, é fundamental compreender o que não será possível pagar. Ocorre que, em meio a esses dilemas, alguns empresários de pequenos, médios ou grandes negócios, entendem que não têm obrigação de apresentar certidão negativa, que podem prorrogar o pagamento de impostos. Então, a empresa prorroga e administra o passivo.
4) Não atrasar novos pagamentos. Após o plano de pagamento, as empresas jamais devem atrasar os valores das negociações. E, em hipótese alguma, deixar de recolher os impostos que são retidos de terceiros, por exemplo INSS dos empregados e imposto de renda retido na fonte. Ambos caminhos para a ruína de qualquer empresa.
5) Solicitar um diagnóstico de endividamento. Há dezenas de novos serviços e possiblidades para companhias endividadas. Um deles é o diagnóstico do endividamento. Alguns profissionais de contabilidade não estão atualizados para isso. Geram relatórios sem rigidez técnica e o empresário continua sem saber o que está devendo. Por isso a importância de entender o cenário antes de planejar os próximos passos.
6) Identificar detalhes do passivo. Escritórios de contabilidade consultiva identificam detalhes do passivo. Fazem uma auditoria nas dcspcoas vencidas que a empresa não pagou, por exemplo, c ofcrocc caminhos para um plano dc pagamento.
7) Diagnóstico da inadimplência. Uma das principais razões que agravam o endividamento de uma empresa é o fato de também estar sem receber. Uma possível causa para isso é a má gestão do departamento de cobrança. Os profissionais de contabilidade mais atualizados calculam o endividamento bancário e mapeiam todas as despesas inerentes ao negócio: quais são essenciais, quais podem ser reduzidas, ou cortadas. Muitas empresas estão alocadas em endereços e estruturas que custam muito alto.
Também pode ser avaliada a expectativa de entrada de recursos. É quando se descobre se o que a empresa oferece está alinhado realmente às demandas do mercado e à realidade do País.
Tudo isso requer que a contabilidade possua estrutura e gente especializada. “Não existe uma receita de bolo, que você diz: pare de pagar o empréstimo bancário, ou mude de endereço. Muitas vezes a localização da empresa é vital o ponto de vista logístico. Há ainda situações em que é muito melhor negociar com o banco do que mudar de endereço”, conclui o presidente da Planned.
Sobre a Planned
Um dos escritórios mais inovadores de serviços contábeis do Brasil, a Planned Soluções Empresariais foi fundada em 1996 e é pioneira em serviços integrados a grandes corporações, PMEs e startups nas áreas fiscal, societária, tributária, trabalhista, regulatória e financeira. Com mais de 280 clientes, a Planned soube se antecipar às grandes transformações vividas pelo setor de contabilidade no Brasil e no mundo, tornando-se especialista na chamada Contabilidade Consultiva para os segmentos FUN&ART (cultura, entretenimento e terceiro setor), PROPERTIES (gestão de ativos e investimentos), GLOBAL & FINANCIAL (receptoras de investimentos, meios de pagamento e capital estrangeiro), ONE (PJs, MEIs e Microempresas) e TECH&TAX (startups, tecnologia e alta complexidade tributária).

Dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *