Boatos sobre o fim do eSocial geram dúvidas sobre a longevidade do sistema


Na última semana alguns veículos da mídia nacional divulgaram que o sistema eSocial seria extinto até o fim deste ano, por causa das reclamações dos empresários, contabilistas e profissionais de RH, que criticam o excesso de burocracia.
Segundo os jornais a fonte da informação foi o secretário especial de Produtividade, emprego e competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa. “É um sistema socialista de controle da mão de obra e as empresas não aguentam mais tanta complexidade” destacou o integrante do ministério.
Depois de muito diz que me disse o governo desmentiu a informação, desta vez a com uma entrevista do sustentador do eSocial na Superintendência da 9ª Região Fiscal da Receita Federal do Brasil, Marcos Antônio Salustiano da Silva, em uma entrevista ao Portal de Notícias do SESCAP-PR.
Segundo auditor, “Está fora de cogitação a extinção do eSocial. O prejuízo seria muito grande para o governo federal, que já investiu muitos milhões de reais na plataforma e para as empresas que desenvolveram ou adquiriram softwares compatíveis com o sistema. Por que o governo começaria do zero um projeto que começou em 2013 e está em fase final de implantação?”, questiona o auditor.
A resposta a essa pergunta ficou no ar. “A quem interessa essa onda de boatos partindo de fontes do governo? Em quem podemos acreditar? Continuamos a investir em capacitação de colaboradores e desenvolvimento ou aquisição de sistemas para melhor atender ao eSocial ou paramos tudo? questiona Adelmo Nunes, diretor presidente da Planned Soluções Empresariais.
“Ninguém pode brincar com uma coisa tão séria que mexe com a vida de milhões de trabalhadores, empregadores e contabilistas de todo o país. Essa questão beira a irresponsabilidade. Enquanto isso ficamos aqui aguardando os próximos boatos que, sem dúvida, atrapalham o nosso dia a dia”, desabafa
Adelmo Nunes
Diretor Presidente

Dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *