Qual o modelo tributário mais indicado para explorar a atividade rural?


O alto custo e a complexidade tributária das atividades produtivas no Brasil se estendem ao setor agropecuário, que ainda conta com leis específicas e peculiaridades das mais diversas. Conhecer as características distintas dessa cadeia, desde a posse ou propriedade da terra até a geração dos produtos industrializados, pode trazer vantagens e permitir a diminuição da carga fiscal.

Como controlar e contabilizar os custos e investimentos, como aproveitar os prejuízos fiscais, como se equilibrar entre parcerias e arrendamentos. Buscar as desonerações, reduções de base de cálculo, isenções e imunidades, incentivos, recuperação de créditos é tarefa obrigatória para otimizar o retorno do investimento.

Definir o modelo tributário mais vantajoso para explorar a atividade rural requer amplitude. Combinar estratégias contábeis com as finanças e a gestão  jurídica é tarefa complexa, mas produz bons efeitos.

Isso se traduz em fator-chave para a sobrevivência e o crescimento do empreendimento agropecuário, especialmente para manter o fluxo de caixa e o resultado final sadios. Para adotar as melhores práticas de apuração dos tributos na atividade rural e um modelo tributário vantajoso, uma assessoria contábil se faz necessária. Ela será capaz de analisar quais os tributos incidentes sobre a propriedade, a renda e o lucro, as contribuições previdenciárias no agronegócio, os tributos sobre a industrialização, a produção, o comércio, os serviços e também sobre as exportações resultantes da atividade rural ou agroindustrial, além de sistemas cooperativos agrícolas.

Dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat